sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Bad girls

Nós não decidimos ser más em algum momento das nossas vidas. Ninguém vira uma bad girl, nós nascemos assim. E não significa que sejamos efetivamente más. Existem garotas más e garotas do mal. Somos apenas más, e isso quer dizer que podemos ser boazinhas em muitas áreas da vida. Por exemplo, jamais faríamos mal a um gatinho abandonado, na verdade nós o adotamos e mimamos muito.
Quando você é uma garota má, todo mundo faz o que você quer, de um jeito ou de outro. E nós somos mais legais do que as garotas boazinhas, que são todas umas invejosas chatas porque têm energia feminina em excesso. Vocês já notaram como homens que têm energia feminina em excesso acabam virando teenagers fofoqueiras e invejosas? Pois é. Não fazemos intrigas nem inventamos mentiras sobre outras pessoas, por mais que as outras pessoas façam isso com agente. Irônico, não?
Farejamos gênios antes das outras garotas. Nós pegamos os homens mais legais antes, porque não nos importamos com aparência ou popularidade (não precisamos dessas bobagens) e sim com seus QI´s astronômicos, senso de humor e talento. E temos o toque de Mel: no momento em que descobrimos um cara que estava no cantinho e que ninguém tinha visto, as outras mulheres passam a desejá-los.

Nós fazemos as coisas que todas as garotas gostariam de fazer, mas não têm culhão ou talento suficiente.

Garotas más amam como ninguém. São intensas e verdadeiras, mesmo que só dure um mês. Dependendo do caso, assim que o cara sai do campo de visão, é esquecido. Porque você tem que ser realmente foda para estar na cabeça de uma bad girl o tempo todo, ou até mesmo uma parte do tempo. Temos a cabeça cheia de coisas e às vezes não cabe tudo. Mas quando encontramos o cara, você vai ver ali a mulher mais dedicada do universo.

Não invente de dar uma de machista pra cima da gente, ou chutaremos a sua bunda.
Nós nunca fingimos orgasmos. Estaríamos enganando apenas a nós mesmas. Os homens que se esforcem se querem nos ver gozar.

Somos sinceras. Sempre. Isso faz com que muitas pessoas nos chamem de pretensiosas, antipáticas, convencidas, vadias e muitas, muitas outras coisas. É tudo verdade, somos mesmo!

Um comentário:

Mariana Barreto disse...

Descrição perfeita!
Minha bad girl mais linda!
te amo