quarta-feira, 15 de abril de 2009

Love is a crime?

Como ando numa fase meio ausente, de intensa vida social, não tenho conseguido postar...li um texto em um blog que gostei e estou postando.Logo logo postarei algo de minha autoria...

"Num mundo onde somos obrigados a conter os sentimentos, a apelar para máscaras que funcionam como barreiras pra que a represa louca do mundo sensível não seja demonstrável, o amor parece um crime. Apaixonar-se é um delito.
Com a configuração modernete dos relacionamentos casuais regida pelo slogan “pego mas não me apego”, apaixonar-se parece mais absurdo ainda.Tão absurdo que, quando acontece, evoca falas do tipo “mas como você deixou isso acontecer?” “você sabia que era algo passageiro!” como se emoções fossem tão controláveis assim.Não, e não são. Pior ainda é ser apontado como errado quando simplesmente a pessoa deixa de ser vista como objeto, pra ganhar um lugar especial nos seus pensamentos e coração (ooownnn!).
Um sentimento tão bom pode ser deturpado a ponto de tornar-se negativo?Lógico que quando é recíproco, não há nada de criminoso no “apaixonar-se” pelos olhos alheios. O apaixonado não é concebido como um inconseqüente, ou como alguém que não soube separar as coisas. Mas quando somente uma pessoa cai em amores, ah, ela sim misturou as coisas, é maluca, caiu do berço e não tem noção do perigo!Como não misturar? Se numa relação, num beijo, num pegar de mãos, no sexo, no que for... há a fusão de um ser com o outro. E se foi bom, se houve uma sintonia, como não pensar nisso depois, sentir falta, alimentar uma certa expectativa?Só se separa bem quando o encontro não tem alguns elementos inexplicáveis que transformam tudo em algo intraduzível numa frase ou num texto assim. E aí, só quem se apaixona quem sabe, entende e sente.Ah, crime é mentir pra si mesmo, isso sim. Fingir-se de inatingível, inabalável, não-apaixonante ou não-apaixonável. Crime é jogar sentimentos, sensações e oportunidades pra debaixo do tapete. É arriscado admitir uma paixãozona, uma paixonite, um amor platônico ou até uma paixão inalcançável. E justamente por isso, paixões são pra poucos."

2 comentários:

Mariana Barreto disse...

PARA TUDO!!!!!!!!!!!!!!
A LAURA TA APAIXONADA
E ADMITINDO!
SÓ PODE SER O FRIO....
ONDE É QUE ESSE MUNDO VAI PARAR???

Mariana Barreto disse...

"É arriscado admitir uma paixãozona, uma paixonite, um amor platônico ou até uma paixão inalcançável. E justamente por isso, paixões são pra poucos."

Pereito..